Header Ads

Youtubers mirins terão que excluir vídeos

O Ministério Público do Estado de SP entrou com uma ação civil pública para que o Google retire do ar vídeos de youtubers mirins que fazem propaganda velada de produtos para o público infantil.

A ação teve origem em um inquérito civil para investigar o “uso de estratégias abusivas de comunicação mercadológica dirigida ao público infantil” numa ação da Mattel do Brasil divulgada pela youtuber mirim Júlia Silva.

Em doze vídeos, ela lançava desafios relacionados aos personagens da Monster High. Os vencedores eram convidados a participar de um evento na sede da empresa.

A assessoria psicossocial do MP analisou o tema. E concluiu: “Diversas empresas, aproveitando-se da hipervulnerabilidade tanto da criança youtuber como da criança espectadora, passaram a enviar seus produtos a esses influenciadores digitais para que eles os desembrulhassem, apresentassem, como verdadeiros promotores de vendas”.

O promotor Eduardo Dias decidiu pedir à Justiça a retirada dos vídeos do YouTube. E notificou empresas que aderiram à prática para tentar um acordo em que elas se abstenham de fazer propaganda disfarçada por meio de influenciadores mirins. O Google afirma que não comenta casos isolados.

Folha de São Paulo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.