Header Ads

Fim de privilégio: Projeto de Ruy acaba com auxílio-mudança de deputados

Coerente com sua trajetória política, o deputado federal Ruy Carneiro retomou o mandato na Câmara firme no combate aos privilégios em Brasília. Como fez nos mandatos anteriores, quando atuou para acabar com os 14º e 15º salários dos parlamentares, com as aposentadorias especiais para ex-governadores e defendeu o fim do nepotismo, além de lutar pelo voto aberto no Legislativo, Ruy formalizou nesta quarta-feira (20) a devolução do auxílio-mudança a que tinha direito e protocolou na Mesa Diretora do Legislativo Federal um Projeto de Decreto Legislativo que extingue o privilégio.

“O Congresso Nacional já disponibiliza apartamentos funcionais ou paga o auxílio-moradia de imóveis privados, todos mobiliados. O auxílio-mudança, portanto, acaba por converter-se em remuneração complementar”, justifica Ruy. “A remuneração, além de causar profunda e legítima indignação da opinião pública, não se coaduna com a profunda crise financeira que vem se abatendo sobre o erário público, em todos os âmbitos da Federação”, salienta.

O auxílio-mudança, que a Justiça tenta derrubar também, equivale a R$ 33,7 mil, que são pagos duas vezes: no início e ao final do mandato de cada parlamentar – o que, no caso dos deputados e senadores reeleitos, significa um pagamento de quase R$ 70 mil para cada um.

“Não é lógico que, enquanto as famílias brasileiras gastam cerca de 30% de seu curto orçamento com o aluguel do imóvel, o Congresso Nacional destine R$ 20 milhões para custear este privilégio a deputados e senadores. É um desperdício de recurso público e isto precisa acabar”, concluiu.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.